sábado, 28 de dezembro de 2013

Aonde está você?

 (_Heart S2 Gate_ _Corações ao Portão_ _Porta do Coração_)


Eu sou um seguidor
Eu sigo buscando você
Lá em cima, minhas estrelas brilham
Dizendo que eu sou um seguidor
E eu sigo buscando você
Você que está dentro de mim
É aqui dentro que eu vejo você
Em meus sonhos
Na minha voz
Em meus olhares e gestos
Eu sigo te buscando (você)
Eu quero te encontrar
E te ver por aí
Por isso eu sigo buscando uma luz
Uma luz que se pareça com você
Porque é na luz que eu quero te encontrar
De coração aberto eu sigo sem dormir
E todas as noites eu penso em te buscar
Mesmo sem saber
Aonde está você

Aonde está você?
Cadê o amor que me prometeram antes de viajar
Eu só vim aqui por que eu quis acreditar
Que nesta vida eu iria te encontrar (você)
Aonde está você?
Aonde você está?
Todos os dias eu penso em você
Porque sei que ainda vou te encontrar
Eu sei que um dia irei te reencontrar
Tenho muita vida e sei que terei você

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

A Curva - Mera distração

Todas as grades que nos cercam
E as prisões que nos cerceiam
São ilusões que tornamos reais
São conceitos mal entendidos e mal formulados
Que nós comunicamos sem refletir
Até a solidez do nosso mundo
Até a materialidade do real
Nós que criamos
No tempo em que a nossa vontade
Era a força da ação
Liberdade
Pensamentos eram mais que idéias
Eram a própria criação
E amar
Foi o primeiro ato da razão
Estávamos lá
Todos nós
De um jeito ou de outro
Fomos nós que começamos
E saber quem somos nós
É primordial...
Solução de princípios
A saída para os fins
Fins de reprodução
Da essência extinta
Esquecida
Proibida
Destruída
Porém imortal
Porém nos primórdios
Não havia o ódio
E o primeiro amor que sentimos
Deu a vida ao caos

Deve ser por isso
Que nos separamos
Cada qual em seu cordão umbilical
Cada qual em seu signo elemento 

Todas as grades que nos cercam
Todas as prisões que nos cerceiam
Todas as fronteiras que nos delimitam
Todas as barreiras que nos impedem
São erros de aprendizagem, linguagem e comunicação
São enganos sob o nosso cotidiano, sob o nosso chão
Em que erguemos nossos mais profundos medos
E construímos nossas maiores fortalezas
E ruirão...


segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Ainda não era primavera quando eu sonhei acordado

Oi, tudo bem? (surpresa)
- Tudo bem e você? (desconforto)
Bom te ver!
- Bom te ver também...
(silêncio)

***

Me desculpa?
- Pelo que?
Já nem sei... não me lembro!
- Então esqueceu?
Pelo visto, esqueci... a memória faz o bem, quando “decide” esquecer! (risos)
Só me importa o agora, de frente para você...
(silêncio)
- Me desculpa você...
Pelo que?
- Por fugir... por te abandonar... por demorar tanto e te deixar me esquecer...
Mas eu nunca te esqueci! Nunca te esquecerei...
- Eu sei!
E?
- E por isso, eu voltei...
Para ouvir, e também, desculpas me pedir?
- Não! Não é por isso que eu estou aqui...
...
- Eu vim te dizer o que eu não disse. Ouvir o que não te deixei falar.
- Vim te olhar mais uma vez. Saber se ainda me quer, mais...
Mais o que? Não sei se quero escutar... Esqueci o que queria dizer... As palavras voaram para longe... para longe do meu peito...
- Sem palavras não há conversa!
Há diálogos...
- Sem palavras?
Sim!
- O que quer dizer?
Não quero dizer nada! O que eu sinto é suficiente... para não dizer nada!
- Quer ouvir?
Não, não quero ouvir nada! O que eu vejo já é suficiente... para não querer escutar nada!
- Mas o que você vê? O que sente?
Vejo você, e queria não sentir nada!
...
- Mas ainda sente?
Depende...
- Do quê?
Do que vai fazer!
- Não entendo...
Entende! Mas acho que não acredita...
- No quê?
No que quer fazer!
- E por acaso sabe o que eu quero fazer?
Sim eu sei! Mas não é por acaso...
- Tenho medo...
Ilusão!
- É verdade!
A Verdade é que você não quer admitir...
- Admitir o quê?
O que eu admiti para mim mesmo! Faz tempo...
- E?
E por isso ainda não fez o que veio fazer!
- E o que eu vim fazer? (Posso saber?)
Veio fingir que não quer nada. Veio tentar provar que não sente nada, mas sabe que não vai provar nada...
- Eu não vim fingir nada! Muito menos provar algo!
Mas ainda assim me pede que eu te convença, que eu argumente, que eu declame, que eu me derrame, que eu me transborde...
- Não estou pedindo nada disso!
Então porque está aqui?
- Já nem sei! Droga! Eu simplesmente vim...
E agora está nervosa...
- EU NÃO ESTOU NERVOSA!!!
Claro que não! Está com medo...
- Que droga! Não pode facilitar?
Facilitar? (perplexidade com revolta)
NÃO, NÃO POSSO!!!
EU FACILITEI O TEMPO TODO! TENTEI TE CONVENCER DE TUDO! ARGUMENTEI DE TODOS OS LADOS! DECLAMEI TODAS AS MINHAS POESIAS! DERRAMEI SOBRE TI TODO O MEU SER! TRANSBORDEI DE INSPIRAÇÃO E COMPUS CANÇÕES NO VIOLÃO PARA VOCÊ! PARA NÓS! PARA O NOSSO AMOOOR... ANDEI, CORRI, VIAJEI, PILOTEI, E CAÍ ATÉ VOCÊ! ATÉ TE DERRUBEI... (ofegante)
(lágrimas/acalmando)...
- (lágrimas)...
Mas você fez tudo parecer difícil... acreditou friamente nisso... e finalmente, me deixou...
... (acalmando)
E por isso não vou facilitar NADA! Não vou dificultar também... Não vim aqui para isso!
- E veio aqui para quê?
Vim para ser honesto comigo mesmo! Para ser verdadeiro com o meu coração! Vim te olhar, te ver, e te enxergar, mais uma vez... Para ter certeza que eu vou te amar para sempre, admitir isso, para poder viver em paz com isso...
(silêncio)
(suspiros)
(cabeças se erguendo)
(rostos se evitando)
- Desculpa, acho que eu não devia ter vindo aqui hoje...
Não precisa me pedir desculpas! Já te desculpei faz tempo...
- Mas eu estou me sentindo mal com tudo isso!
Desculpas não farão você se sentir melhor...
- E o que vai?
Me diz você!
- Não sei o que dizer...
Então parece que você realmente veio aqui para nada!
- Não! Não...
(aproximação)
(respiração)
- Você está certo!
(interrogação)
- Eu vim aqui para...
(aproximam-se as mãos)
- Eu vim aqui porque eu cansei! Cansei de me enganar! Cansei de fingir que não sinto nada! Cansei de tentar ignorar meus pensamentos! Eu vim aqui para provar...
(olhares que se cruzam)
- Vim te ver, e provar para mim mesma, que todo esse tempo eu estive errada!
(olhares fixos e de esperança marcada)
- Eu vim aqui te dizer... que a minha vida é boa, que sou abençoada... que sozinha eu posso tudo, mas que sem você eu não quero mais nada!
(frente a frente)
- Nada além do que a minha rotina... que parece me levar a lugar nenhum! Tudo parece se repetir, e por mais que eu ande, é como se eu estivesse parada!
- Sei que está bem. Eu também fiz tudo que me propus a fazer. Mas sinto falta de voar, sinto saudades de ir além, e de ser totalmente contemplada!
(silêncios)
(tensões veladas)
(olhos brilhantes)
(cara a cara)
(finalmente)
Eu não posso escutar mais isso... eu não consigo mais ficar perto de você...
- Por quê? (com lágrimas)
(olhos dentro dos olhos)
(dentro da alma)
Porque eu não sei ficar ao teu lado – eu nunca soube...
Desde a primeira vez que eu te vi, até este momento agora, toda força que eu faço – e que eu fiz... foi para conseguir – ou pelo menos tentar – fazer você não ir embora! Mas eu falhei duas vezes! E nunca me senti tão fraco e sozinho... Não sei se posso suportar mais uma vez... a dor de te perder a qualquer hora,... de novo...
(sofrendo)
- Não diga isso meu bem... só de pensar nisso, me dói o peito!
(dengo)
- Dessa vez não deixarei você me perder... (carinhos)
- Prometo que nunca mais estará sozinho, nessa árdua e iluminada tarefa de estar ao meu lado!
(sorrisos)
(redenção)

Mas agora, é tarde demais... infelizmente!

Catarse pós País das Maravilhas

Vamos nascer
Vamos crescer
Vamos amadurecer
Vamos dormir e despertar
Vamos sonhar e ter pesadelos
Vamos negar
Vamos casar
Vamos correr e imaginar
Vamos fugir e procurar
Vamos achar a toca do coelho
E cair no abismo, sentindo medo
Escuro, frio e finito
Vamos bater, de cabeça para baixo
Vamos cair e ficar de pé ao contrário
Vamos beber, e encolher o corpo
Vamos comer, e virar gigantes
Vamos raciocinar e atravessar a porta
Resolver a xarada e virar a chave
Vamos conhecer um novo mundo
O mundo que nós visitamos
Que passeamos enquanto dormimos
Quantas aventuras vivemos sonhando
Sem que um dia vivamos chorando
Somos todos coelhos de terno
Lagartas profetas, oráculos de fumaça
Feridos por bestas caolhas, cegas pela desconfiança
Os gatos sorridentes perdendo a cabeça
Conduzindo-nos ao Caminho do Clã da Cartola
Fugimos de cães que nos caçavam outrora
Fora Rainha! - E eles logo vão embora
São aliados dos Dias de Glória
Vamos juntos em busca de mais uma vitória 
Vamos em busca do Dia da Glória
Fora Rainha, queremos que vá embora
Foi a Rainha que perdeu a cabeça
Somos os juízes que vieram de fora
Vamos ver, julgar e agir
Vamos condenar à sentença máxima
À Evolução Individual Avançada (EIA)
Vamos convidar, quem não quer aprender A Nova Ordem
A viver, como se não houvesse normas
Mas desta vez seremos a grande forja
Vamos forjar a ferro e fogo
O Grande Motim Contra a Maldade
Vamos marchar contra a Rainha Cabeçuda
Vamos lutar pela Glória da Verdade
Vamos levantar a Espada da Dúvida
Vamos triunfar no Mundo Subterrâneo
Vamos reinar no Dia da Glória
Vamos finalmente vencer a Demora
Não aguentamos mais os maltratos
Agora aguentem o Baile de Máscaras
O grande baile no País das Maravilhas
No Castelo de Areia, reina a baderna

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

CAA BANGU

passa o trem
leva o ferro
passar bem
leva o mistério embora
trás a esperança de volta
lava a alma do agora
voltas e voltas em cima do trilho
loucos emotivos vagando na trilha
seguros pelos cantos do mundo
bruma serena das minas
apitos e trovoadas
sapatos e botas
baús e bagagens
pai filho e espírito
santo que nem a gente
bilhete de voo aviador
e passou
passou o trem
levando o ferro
passado bom
ficou o mistério do agora
e a esperança que dá voltas
mil voltas, mil beijos
pão de centeio
e café forte
lua de queijo
pena,
acabou o angu!


* Estação Cabangu, Museu Casa de Santos Dumont, 17/10/2013. 
   Foto tirada no exato momento da passagem do trem na estação.

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

DESEJO

- Quando fala a Natureza -


Tem momentos que apenas o Desejo te empurra pra frente.
Aquele mesmo Desejo que tantas vezes batemos de frente, por estarmos totalmente focados...
Nesses momentos, quando parece faltar o foco, resta o Desejo!

A Natureza tem sua Essência e Divindade.
Mas parece que a nossa Essência (seres humanos), é Desejar não ser Natureza...
E assim caminhamos às cegas, sendo guiados pela nossa Essência.
Sendo salvos pela nossa Divindade!
E, vez após outra, rejeitamos a Natureza!
A culpamos por tudo, e a julgamos por tudo.
E ignoramos que somos apenas, Natureza...

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Prosódia Passional

Que o sol siga meus pensamentos
E a chuva mude os seus sentimentos
(Prosódia Passional)


*Foto e Arte por Mauro Diniz Parreiras Neto
** Texto: trecho da música "Corpo de Lama", Chico Science & Nação Zumbi


Mas ainda assim prossigo...

Cansei!
Sim, estou cansado...
Cansa ser um cidadão
Cansa "fazer parte"
De um uma outra realidade
Que não a própria...
- E isso inclui você!
Seja lá quem você for
Seja lá o que você quer
  Pode vir de longe
  Pode estar vindo de antes
  Pode chegar agora
  Pode aparecer depois
Seja lá o que você carrega
Eu até te espero mais

Esperança de me trazer contigo
Esperança de me olhar sincero
Posso querer tudo?
Penso que sim, penso que não
Pensamento que eu porto
Junto à minha cintura
Arma de fogo cruzado
- Jamais pensar em maioria
- Jamais ter certezas
Estou certo disso... por agora!

Estamos juntos, e isso é um mistério!
Como posso te levar a sério
Se você não me leva além
Se você não me retém
E faz de mim o teu segredo?
Mas ainda assim prossigo
Fingindo que não ligo 
Que você se sente tão menor
Sabendo que eu te canto
Apenas em tom maior!

Seria um pena
Se não tivéssemos asas
E todas essas horas de võo
Fossem apenas delírios...
Mas se devaneios eram
Serão lembrados para sempre
Como os melhores passos divinos
Jamais dados novamente
Fora da minha mente

terça-feira, 3 de setembro de 2013

O Maior Esconderijo

"Há espaço pra todos há um imenso vazio  
 Nesse espelho quebrado por alguém que partiu 
 A noite cai de alturas impossíveis 
 E quebra o silêncio e parte o coração"




*Foto e arte por Mauro Diniz Parreiras Neto
**Texto: trechos da música "Alívio Imediato", Engenheiros do Hawaii

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Gran Finale - Sol de Minerva



Há momentos na vida, que só a Fé para nos carregar
Há momentos na vida, que só a Arte para nos consolar
Há momentos na vida, que só a Confiança no seu Destino
E a certeza de que existe algo maior, para nos manter de pé
Há momentos na vida, que a Família e os Amigos
São verdadeiros Anjos ao nosso redor
Meu agradecimento à todos, por estarem ao meu lado, sempre!
Se não fossem as pessoas que amo, e à existencia do meu filho,
Não sei o que seria de mim...

video

Visitem meu canal no youtube, curtam (ou não meu video), e se inscrevam, para trocarmos idéias! Valeu!!!
http://www.youtube.com/watch?v=D64p9Tl-IOs

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Quartilhas de Fé em Movimento


A caminhada é longa

A noite é curta
Às vezes cansa
E é preciso parar...

A solidão descansa
Alguém te alcança
A cabeça levanta
E os pés se põem de volta a caminhar

Olha pra dentro,
E vê a lua crescendo
Então, volta pra rua
Porque é hora de brilhar


                   *Foto tirada nas águas de Ibitipoca/MG

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Aonde ir

Chega um dia na vida de um cavaleiro
Quando não há mais aonde ir...
Não existe mais busca, só existe um caminho:
O caminho de casa! Onde há colo, carinho e calor!
E o amor? Aaahhh o amor... Não existiria nada sem amor!
Não existiria ansiedade que o fizesse cruzar cidades,
Não existiria caminho, nem destino...
Mas agora esse cavaleiro precisa de mais emoção, e razão!
Conquistou um coração...
Não é ilusão, mas muita paixão! Entretanto o nome disso é...
Exatidão!
Hora certa, momento certo... o agora!
E agora, que se inicie então a grande jornada!!!
Não há mais paradas! Já se deu a grande união
Corpo, alma, coração! O gosto do "nosso"...

Quando decidimos que o início é aqui, não há como fugir! Apenas seguir...
Sabe-se lá para onde, mas esse será nosso lugar!
Onde nos basta ser nós mesmos e sempre amar alguém...
Já reparou como saudade e ansiedade rimam com felicidade?
Pois é ... mas hoje é o dia! E amanhã a sua Maria te espera cheia de alegria!
Pra te ver sorrir!
Pra te ter, e te encher de alegria...
Oh! Luar... Oh! Luar... Chega de ansiedade e saudade!
O agora trás nossa felicidade, e assim o cavaleiro se prepara para o grande início...

Apesar de não ser solstício, a noite parece não passar!
Mas tenha certeza que todos os anjos vão acordar bem cedo,
E te guiar para onde é o seu lugar! Aonde está você,
Aonde está o amor, o seu amor, o meu amor, o nosso amor!
Afinal, o amor até espera...
Mas o amor não sabe esperar, e quer chegar logo!
Porque ele sabe aonde ir,
E tem pressa em voltar para casa!